Prezado usuário, este portal não é compatível com o navegador Internet Explorer ou outros navegadores antigos.

Recomenda-se o uso de versões atualizadas dos navegadores Google Chrome, Microsoft Edge ou Mozilla Firefox.

Imprensa

Fiscalização constata que passageiros estão mais satisfeitos com serviços prestados nos aeroportos

Auditoria foi realizada pelo TCU para avaliar a atuação da Anac e do Ministério da Infraestrutura na garantia do nível de qualidade dos serviços prestados pelos aeroportos
Por Secom TCU
12/02/2020

Quadro_resumo_padrao_SeinfraRodoviaAviacao.png

 Passageiros estão mais satisfeitos com os serviços prestados nos aeroportos nos últimos cinco anos. Essa foi a conclusão de auditoria realizada com o objetivo de avaliar a atuação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e do Ministério dos Transportes (atual Ministério da Infraestrutura) na garantia do nível de qualidade da prestação de serviços aos passageiros de voos regulares.

A auditoria teve ênfase na mudança de paradigma regulatório adotado pela Anac a partir da 5ª rodada de concessão aeroportuária. A partir dessa negociação, surgiu o instrumento da Proposta Apoiada com o objetivo de promover benefícios para a gestão da infraestrutura aeroportuária.

O aspecto mais importante da Proposta Apoiada, apurado durante os trabalhos, diz respeito à regra de 95% de embarque e desembarque internacional por ponte, também chamada de finger. Em aeroportos que operam tanto nacional quanto internacionalmente, como é o caso de Guarulhos, a empresa aérea deve desembarcar os passageiros de voo internacional em alguma ponte de embarque daquele setor para, posteriormente, deslocar a aeronave para outra ponte ou para uma posição remota, no setor doméstico, caso o avião siga voando nacionalmente.

Conforme apurado pelo Tribunal de Contas da União (TCU), a movimentação de aeronaves dentro do aeroporto dificulta o cumprimento da regra contratual dos 95%, o que gera pesadas sanções para a concessionária.

O relator do processo, ministro Vital do Rêgo, comentou que “há potencial risco existente na atuação da Anac ao apreciar a proposta apoiada no sentido de avaliar se a negociação entre concessionária e empresas aéreas atende o interesse dos passageiros de acordo com critérios técnicos a serem adotados”.

Outro aspecto abordado pela fiscalização foi quanto à Pesquisa de Satisfação dos Passageiros (PSP) como instrumento para diagnosticar e dar transparência ao nível de satisfação dos usuários da infraestrutura aeroportuária. Ela mede o desempenho de diversos componentes aeroportuários por meio de indicadores, que compreendem 38 itens de infraestrutura, atendimento, serviços e gestão.

A auditoria, com base nas pesquisas já efetuadas, verificou uma melhora da satisfação dos passageiros com os serviços avaliados e também com a satisfação geral com cada aeroporto nos últimos cinco anos.

Para o TCU, o resultado das entrevistas indicou que a PSP tem contribuído para a transparência da qualidade dos serviços aeroportuários e incentivado uma competitividade saudável entre os aeroportos. Além disso, seus indicadores são incluídos nas metas da Infraero e servem de base para que os concessionários aeroportuários troquem experiências com relação às práticas realizadas para a melhoria dos indicadores. Tais indicadores podem ser visualizados na tabela abaixo:

004.992-2019-9-VR- qualidade infraestrutura aeroportuaria-3_03.jpg

 
 
 

Serviço:

Leia a íntegra da decisão: Acórdão 220/2020 – TCU – Plenário

Processo: TC 004.992/2019-9

Sessão: 05/2/2020

Secom – SG/pn

Telefone: (61) 3316-5060

E-mail: imprensa@tcu.gov.br

 
 

Acompanhe o TCU pelo Twitter e pelo Facebook. Para reclamações sobre uso irregular de recursos públicos federais, entre em contato com a Ouvidoria do TCU, clique aqui ou ligue para 0800-6441500