Prezado usuário, este portal não é compatível com o navegador Internet Explorer ou outros navegadores antigos.

Recomenda-se o uso de versões atualizadas dos navegadores Google Chrome, Microsoft Edge ou Mozilla Firefox.

A PRIORIZAÇÃO DO MODAL RODOVIÁRIO NA MATRIZ DE TRANSPORTES NACIONAL E SEUS EFEITOS PARA O DESENVOLVIMENTO ECÔNOMICO E SOCIAL

tcc_laercio jose franzon.png

Trabalhos acadêmicos

Autor:
LAÉRCIO JOSÉ FRANZON
Data:
19/08/20
Áreas temáticas:
Institucional Institucional
Palavras-chave:
Corrupção Infraestrutura de transporte Efeito estufa Coletânea acadêmica
Unidades técnicas:
ISC

Este trabalho aborda a priorização do modal rodoviário na matriz de transportes nacional e aponta alguns dos principais prejuízos para o desenvolvimento econômico e social brasileiro oriundos dessa priorização, decorrentes, sobretudo, da corrupção em licitações de obras rodoviárias, de falhas no modelo de concessões rodoviárias adotado no país, de custos para a sociedade de acidentes de trânsito, e da maior emissão de gases de efeito estufa. Para a demonstração do desperdício de recursos públicos em licitações geridas pelo governo federal, apresenta-se estudo de caso de obra gerida pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) na BR-365, na qual dezenas de milhões de reais foram injustificadamente gastos; a partir de revisão bibliográfica de trabalhos do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) demonstra-se a inviabilidade do modelo de concessões rodoviárias adotado no Brasil; abordase ainda os prejuízos econômicos para a sociedade brasileira da ocorrência de acidentes de trânsito decorrentes de más condições das estradas ou de sua inadequada capacidade de tráfego para a demanda existente. Por fim, discorre-se sobre a relação entre a priorização do modal rodoviário e as emissões de gases de efeito estufa.