Imprensa

Centro Cultural TCU recebe a exposição Traços da Sorte: Loterias no Acervo da CAIXA

Presente no cotidiano popular, a conferência das loterias serve de tema para obras da arte pictórica brasileira. Entre os quadros componentes da mostra, destaque é dado àqueles que ilustram extrações comemorativas das loterias, como São João, Natal, Carnaval, entre outras
Por Secom TCU
07/02/2020

Banner ECMV.jpg

Há 52 anos a Caixa Econômica Federal deu início à iniciativa que faria convergir a “fezinha” do brasileiro e grandes nomes da arte nacional. Após a junção da instituição bancária com a Loteria Federal, que introduziu a aposta e a conferência das loterias no cotidiano popular, teve início uma série de encomendas de quadros que ilustraram suas extrações comemorativas: São João, Inconfidência Mineira, Independência do Brasil, Natal e posteriormente Carnaval. Assim nasceu Traços da Sorte: Loterias no Acervo da Caixa.

O Centro Cultural TCU em parceria com a CAIXA, é agora palco desse importante acervo da arte brasileira. De 13 de fevereiro até 21 de março, estarão expostas 42 obras que levarão o visitante a fazer um passeio pela história e pela arte do Brasil. Além das obras, também há esboços, que permitirão a apreciação do processo criativo desde a sua concepção.

Djanira - Independencia.jpgObras - Djanira foi a primeira artista convidada para a produção desse acervo artístico. A primeira obra, intitulada Festa Junina, utiliza papel e tinta guache para mostrar uma composição quente e contrastante com o fundo azul. Ali vê-se retratada uma tradição brasileira, onde o observador reconhece elementos muito próximos como bandeirolas, balões, fogueira, fogos de artifício e a igreja, que tradicionalmente era local de grande parte dos festejos.

O encantamento começa em Djanira e passa por grandes nomes como Di Cavalcanti, um dos mais ilustres representantes do modernismo brasileiro, Carlos Scliar, Carybé, Francismo Rebolo e Glauco Rodrigues, cuja obra Samba-enredo exibe o verde-amarelo como mais um elemento para reafirmar a brasilidade tão presente no tema.

Visitação - Com visitação aberta de segunda a sexta, de 9h às 19h e aos sábados de 10 às 18h, o Centro Cultural TCU oferece ao visitante um mergulho na riqueza simbólica das obras. O programa educativo oferece arte-educadores tanto para receber quem comparecer à exposição quanto às escolas que queiram agendar visitas, que incluem oficinas de arte, também abertas ao público em geral aos sábados. A entrada é franca e o público poderá conhecer em conjunto a exposição Percursos da Saúde no Brasil: A Contribuição do TCU que trata sobre os diferentes caminhos para melhorar a saúde pública no Brasil.

Contato: (61) 3527-5381 (61) 3527-5221

 

Serviço:

Secom

Telefone: (61) 3527-5060

E-mail: imprensa@tcu.gov.br

 

 

Acompanhe o TCU pelo Twitter e pelo Facebook. Para reclamações sobre uso irregular de recursos públicos federais, entre em contato com a Ouvidoria do TCU, clique aqui ou ligue para 0800-6441500