Prezado usuário, este portal não é compatível com o navegador Internet Explorer ou outros navegadores antigos.

Recomenda-se o uso de versões atualizadas dos navegadores Google Chrome, Microsoft Edge ou Mozilla Firefox.

Imprensa

Live debate Plano de Logística Sustentável como ferramenta estratégica de gestão

O evento foi promovido pela Rede Legislativo Sustentável, que tem como objetivo propor iniciativas para a gestão pública sustentável nos órgãos e entidades do Poder Legislativo
Por Secom TCU
06/11/2020

No último dia 23, a Rede Legislativo Sustentável debateu o papel do Plano de Logística Sustentável (PLS) como ferramenta estratégica para a gestão. A Rede, que é formada por órgãos e entidades do Legislativo, tem como objetivo discutir e propor questões e iniciativas relativas à gestão pública sustentável e eficiente no âmbito do Poder Legislativo.

O encontro foi mediado pela secretária-geral do Fórum de Desenvolvimento Estratégico do Rio de Janeiro, Geiza Rocha, e a abertura contou com a participação dos seguintes dirigentes: Ilana Trombka, do Senado Federal; Sérgio Sampaio, da Câmara dos Deputados; Adriano Amorim, do Tribunal de Contas da União; e Wagner Victer, da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. 

Durante a abertura do evento, os representantes das quatro Casas ressaltaram a importância do PLS como instrumento balizador para uma gestão pública mais sustentável e indicaram as principais ações que cada órgão desempenhou desde a implantação do seu primeiro Plano. A questão mais destacada por todos foi a socioambiental, em que o “social” deveria ser o ponto central de toda e qualquer gestão administrativa.

Adriano Amorim, do TCU,  enfatizou que o PLS do tribunal para o período de 2021 a 2025, lançado recentemente, rediscutiu o tema da sustentabilidade dentro da organização e que foi incluído na sua agenda estratégica. Mostrou, ainda, que o PLS anterior já indicou um salto de maturidade da instituição, na qual as ações de sustentabilidade desenvolvidas e consideradas mais estruturantes – como a redução do consumo de água, energia, papel, copos e garrafas plásticas descartáveis, diminuição nas compras de materiais em geral e outras – geraram nos últimos cinco anos uma economia em torno de 25 milhões de reais para o órgão. Seguindo a linha do uso racional de recursos, que deve ser objetivo permanente de cada órgão, Adriano mencionou que o TCU deverá avançar também, com o novo Plano, no trabalho de conscientização e na preocupação com as “pessoas”. Temas sobre equidade, papel da mulher dentro da organização, campanhas de conscientização sobre o tema da sustentabilidade e a atuação em Rede serão o foco do novo quinquênio.

Passando às exposições técnicas, Danielle Abud, do Senado e Benjamim Junior, do TCU, defenderam que o documento do Plano de Logística Sustentável é um instrumento de planejamento obrigatório, ressaltando sua importância para a realização das ações de boas práticas de sustentabilidade, racionalização de gastos e de processos de trabalho dentro da instituição. Em cada Plano constam os objetivos, as responsabilidades dos gestores, as ações de sustentabilidade, metas, prazos de execução, mecanismos de monitoramento e de avaliação das ações que serão implementadas por eixos temáticos. Benjamim disse ainda que, no âmbito federal, essa obrigatoriedade é determinada por acórdão do próprio Tribunal, que tem o objetivo de levar essa determinação aos estados e municípios. Inclusive, mencionou que há projeto de lei tramitando na Câmara sobre o tema.

A implementação do PLS na Administração Pública a partir de 2012 e o monitoramento de dados históricos levantados por esse documento impactaram em outras ações que hoje estão inseridas no PLS de várias instituições públicas. Como exemplo, Benjamim enumerou algumas ações: a adoção do processo eletrônico, a racionalização de contratos e a otimização de deslocamentos sem o uso de frotas próprias de carros (com o uso de táxi).

A construção de Redes e parcerias também foi bastante incentivada no setor público, culminando na formação da atual Rede Nacional de Sustentabilidade do Legislativo, formada inicialmente pelo TCU, Senado Federal e Câmara dos Deputados para o compartilhamento de informações e o desenvolvimento de ações na área de sustentabilidade.

Por fim, Vicente Braga, da Câmara dos Deputados, falou sobre o lançamento do segundo PLS da Câmara dos Deputados, enfatizando os eixos temáticos abordados. Este Plano e os dos demais participantes da Rede Legislativo Sustentável estão disponíveis no site da rede legislativo sustentável  para consulta.

Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico no Estado do RJ

Serviço

Secom

Atendimento ao cidadão - e-mail: ouvidoria@tcu.gov.br

Atendimento à imprensa - e-mail: imprensa@tcu.gov.br

 

Acompanhe o TCU pelo Twitter e pelo Facebook. Para reclamações sobre uso irregular de recursos públicos federais, entre em contato com a Ouvidoria do TCU, clique aqui ou ligue para 0800-6441500